sexta-feira, 29 de julho de 2011

Balada não é pecado... saiba curtir!


O pecado não está na balada que participamos e sim nas atitudes das pessoas, podemos pecar até mesmo dentro da igreja, como podemos estar num point à noite e não cometermos pecado algum, o que precisamos saber é que devemos ter responsabilidade em todas as nossas atitudes. Não podemos deixar de ir à igreja, buscar o encontro com Deus, para ir à farra o tempo todo, mas por outro lado podemos muito bem conciliar nossas atividades dentro da igreja com a diversão responsável que queremos ter.

Por exemplo, sou coordenador de pastoral, e de sábado vou ao grupo de jovens, depois me reúno com os amigos e vou curtir alguma balada, pode ser por exemplo um barzinho que gosto que rola show de rock, vou lá com eles, trocamos algumas idéias, conhecemos novas pessoas, curtimos o som, fico lá até umas duas da manhã e volto pra casa. Aí eu pergunto: Onde está o pecado nisso?

Pelo contrário, indo a esses lugares conheço pessoas que estão desorientadas, e posso até servir ao Senhor, procurando conversar com elas, fazer amizade, e mostrar pra ela que buscar uma proximidade maior com Deus é muito bom e inclusive eu terei um fator muito importante para me auxiliar, que é o fato que ela já tem uma certa simpatia por mim, afinal aparentemente gosto das mesmas coisas e lugares.

video
Live it Up - Group 1 Crew

É preciso, ir além, afinal, de que adianta ficarmos de forma simplória evangelizando evangelizados dentro da igreja somente? Não é melhor levar a palavra de Deus aos que não a conhecem? O próprio Jesus não disse que quem precisa de remédio é o enfermo?

Então vamos lá, vamos parar de olhar com crítica aqueles que agem de forma diferente da nossa, e achar que porque fazem coisas do mundo estão pecando, pois não é bem assim.

Vivemos no mundo, mas não somos do mundo, mas podemos usar o mundo de forma consciente, afinal Deus criou o mundo para nós, seus filhos, o problema é que muitas vezes, nós na nossa fragilidade o estragamos.

Vamos à Luta! Evangelizar não é somente ficar de joelho dobrado dentro da igreja, afinal de nada adianta uma fé sem obra, precisamos nos mexer e agir. Atitudes muitas vezes valem mais do que oração. Pense nisso, e descubra uma forma melhor de viver.

Agora queremos saber a sua opinião sobre esse artigo de Gregório Martinez. Vote aí!

0 Obras Novas comentaram:

Postar um comentário