2012 começou e você 'tá' perdido? O GON te ajuda...

Com Jesus nunca vai faltar estepe quando os pneus furarem na estrada da sua vida. ;)

Simplesmente perdoar

Nos afastamos de Deus. Sim por que a falta de perdão é falta de amor. Logo, falta de amor é falta de Deus. Com Deus longe deixamos espaço para o "orgulhoso" agir.

domingo, 31 de janeiro de 2010

Vigília

Católicos?

"...muitos dos que se dizem católicos ajudam os 'revolucionários'. São esses, sempre 'moderados', que estimam a 'tranquilidade pública' como o bem supremo. Esses católicos tolerantes, condescendentes, brandos, doces, amáveis ao extremo com os maçons e furiosos inimigos de Jesus Cristo, guardam todo seu mal humor para os que gritam 'Viva a Religião!' e a defendem sofrendo contínuas penalidades e expondo suas vidas. Para eles, esses últimos são 'exagerados e imprudentes, que tudo comprometem com prejuízo dos interesses da Igreja'"

Santo Ezequiel Moreno

sábado, 30 de janeiro de 2010

Feedback - Luau

Apesar da chuva, no último dia 23, realizamos o Luau GON, na praia da Atalaia, para agradecer a Deus o início de mais um ano de muito serviço e oração para o grupo.

Além do GON, o grupo JUPAC, da paróquia São Cristóvão, se fez presente.

A galera estava muito animada (como sempre) e o som ao vivo e acústico da ministério Vida Nova ajudou ainda mais a agitar a festa.

Confira as fotos:








Agradecemos a todos pela colaboração e pela participação no evento, em especial aos pais dos jovens, que são bençãos de Deus em nossas vidas.

Quanto custa a sua balada?


por Adriano Gonçalves

40, 65, 150, 300 reais… Quanto você costuma pagar em uma noite de balada? No país em que o salário mínimo vale R$ 510,00, a galera gasta cada vez mais em festas e casas noturnas.

Com certeza você já ficou sem grana no meio do mês e te chamaram para a melhor balada de todas! Certeza, também, que você gastou muito na última saída e ficou sem nada na carteira. Calma! A galera desembolsa cada vez mais dinheiro em uma saída. Mas a pergunta é: Você gasta só dinheiro?

Tem gente que gasta o futuro, tem gente que gasta os afetos, tem gente que gasta a paciência dos que o amam. Tem gente que literalmente se gasta! Ai faço mais uma pergunta, vale à pena gastar tanto?

O problema está no valor que dou a mim mesmo! A galera tem se desvalorizado tanto que não tem se dado o preço real.

O Apóstolo Paulo diz em uma de suas cartas, que fomos comprados pelo Sangue de Jesus. Pense, você vale o sangue de Jesus! É muita coisa!

Acredito que como jovens temos necessidade de diversão! Curtir a vida! Isso não é ruim, a forma que isso se dá é que pode trazer muita coisa boa e má!

Você curte com sua galera? Sabe o valor que você tem e o valor que o outro tem? Se você disse sim, sei que sabe se cuidar. Sabe se valorizar. Mas o valor é SANGUE! Não é qualquer coisa! Você é um dom, um presente!

“Somos um presente de Deus, no que nos transformamos é um presente para Ele” (Dom Bosco)


Se você passou por acaso por este texto e pensou que eu te daria opções de baladas, preços e etc. Desculpe só queria falar o valor que você tem! O preço que tenho para te dar é: você vale o sangue de Jesus. Custa caro! Não se trate como um qualquer e não deixe que os outros coloquem preço em você! Você é precioso! É dom! É presente!

Tamu junto

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Big Brother 10

por Carmadélio

É sempre prematuro falar sobre o primeiro episódio de qualquer programa em série, especialmente de um reality show, que não tem roteiro muito definido. Mas essa me pareceu a estreia de “Big Brother” com linhas mais claras, definidas.

Uma das chaves desta edição foi dada explicitamente por Pedro Bial: “Este BBB tem um novo alfabeto. ABCDEF GLS…” Uma das participantes depois reforçou: “Este é o BBB da diversidade”. Por fim, a animação de Maurício Ricardo mostrou três robozinhos, um deles gay. A direção do programa selecionou um gay, uma lésbica e uma drag queen, todos assumidos – o que demonstra que as questões de gênero sexual terão papel predominante desta vez.

A ideia de uma vida dupla é reincidente entre os participantes – muito além da duplicidade inerente aos brothers GLS. Há uma doutora em lingüística que vira perua baladeira, uma policial que solta a franga na praia, um engenheiro agrônomo que foi modelo, um advogado que treina boxe e assim por diante.

Como se vê, a “segunda vida” dos participantes está ligada em geral ao corpo. Muitos ganham a vida com atividades físicas: um dançarino, uma dançarina de boate, um personal trainer e assim por diante. Esta parece ser também uma das edições mais homogêneas em termos corporais/hormonais, com uma maioria absoluta de corpos esculpidos, quando não marombados. Pela minha lembrança, havia mais exceções em edições anteriores, como Cida ou Jean, por exemplo.

É cedo para dizer, tudo pode mudar nas próximas semanas, mas o “casting” da edição me pareceu bastante inspirado, com vários participantes de personalidade forte. E já deu para identificar claramente uma barraqueira, a jornalista lésbica, que deu uma enquadrada forte e desnecessária, logo no primeiro programa, na dançarina de boate.

Ricardo Calil, critico de cinema.

S. Paulo, com muita sabedoria nos disse: ” Tudo nos é lícito mas nem tudo nos convém, tudo nos é permitido mas nem tudo nos edifica”. (I Cor 10,23)

Convém perdermos o nosso precioso tempo dando audiência a um programa cujo conceito é francamente anti evangélico em toda sua proposta de estimular com que o pior das pessoas venham à tona e seja objeto de observação 24 horas por dia, pela TV ou internet?

Sei que tem coisa aproveitável na TV, outras, no entanto, não acrescentam nada na vida da gente.

Aliás se houver algum acréscimo, esse será na conta bancária do vencedor e na emissora que ganha milhões às custas da curiosidade mórbida das pessoas que tem ânimo para assistir o manjado grande irmão- que de grande só tem os intereses financeiros envolvidos dentro da turma escolhida e na audiência ávida por alguma coisa que ofereça mais sentido para suas vidas.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

A melhor ganha um livro

A coordenação arquidiocesana da PJ acaba de lançar uma Promoção pelo Twitter. Confira:

RESPONDA EM ATÉ 140 CARACTERES, A PERGUNTA: "Qual sua opinião sobre os 10 pecados da internet?". A melhor resposta, após avaliação da coordenação da Pastoral da Juventude, ganhará o livro de Dom Murilo Krieger: Anunciai a Boa Nova. Exemplo da resposta: "@pjarquifloripa: XXX ZZZ VVV ZZZ JHJJ"


Texto Base: Vaticano informa os 10 pecados mais inusitados na internet

por
24h News

Quarenta teólogos reuniram-se na Itália para analisar a crise do pecado na atualidade, e estabeleceram os dez pecados específicos que podem ser cometidos através da grande Rede. Sendo assim, a partir de agora, os católicos deverão agregar a suas confissões os peccati informatici, conforme definido pelos 40 teólogos de diferentes países reunidos no santuário de San Gabriele de Isola do Grande Sasso em Teramo, Itália.

A discussão dos teólogos tentou definir as novas realidades com as quais um cristão se depara no mundo de hoje e os pecados que dela podem derivar. Também deixaram claro que as novas formas de pecado já estavam compreendidas nos Dez Mandamentos.

Mais que no castigo, os teólogos se dedicaram a definir os pecados e seu tratamento pelo confessor. E, aleluia, chegaram a conclusões altamente satisfatórias. De agora em diante, todo bom católico deverá procurar o confessionário quando cometer os seguintes dez comportamentos pecaminosos:

1 Usar programas sem a correspondente licença, mais conhecidos como programas piratas;

2 Criar e difundir vírus informáticos;

3 Enviar e-mails ou mensagens eletrônicas anônimas ou com endereços e dados falsos;

4 Baixar ilegalmente música e filmes em qualquer formato via Internet;

5 Roubar programas informáticos;

6 Enviar spam ou e-mail de publicidade não solicitado;

7 Ser um cracker, e considerar glorioso violar a privacidade e a segurança dos sistemas informáticos pessoais, institucionais e/ou empresariais;

8 Abusar das áreas de chat, saturando-as, mas especialmente dando falsas informações sobre si mesmo;

9 Entrar em sites pornográficos;

10 Criar sites pornô na Internet.


Corra, responda e ganhe o sorteio!

XIX Louvor de Verão


Louvai ao Senhor porque Ele é bom, eterna é a sua misericórdia. (Salmos 135,1)


Neste domingo, dia 24, a cidade de Camboriú sediou o 19º Louvor de Verão. O evento teve início às 8 horas da manhã, no Ginásio de Esportes Irineu Bornhausen, rua Maria da Glória Pereira, centro da cidade.

A animação durante todo o dia foi por conta de Eugênio Jorge e da música do Ministério Divino Oleiro. A pregação foi feita por Estelatus Mtema (Tanzânia) e do Padre Márcio Vignoli. O arcebispo Dom Murilo Krieger presidiria a Santa Missa, às 16h, mas não pôde comparecer por conta de uma ordenação episcopal em São Paulo.

O encontro foi promovido pela Renovação Carismática Católica e Comunidade Divino Oleiro, de Florianópolis, e reúne anualmente, cerca de sete mil pessoas para adorar ao Senhor e receber as bençãos do Santíssimo.

A cobertura do evento e as fotos podem ser conferidas no site da RCC de Florianópolis.

Papa: "Internet abre nova era"


por Rádio Vaticana

Cidade do Vaticano, 23 jan (RV) – “Está aberta uma nova era: a da evangelização na Internet”. Bento XVI o anuncia, convocando toda a Igreja a olhar para a rede com entusiasmo e audácia e exortando os sacerdotes a navegar na Internet, participar de redes de relacionamento e levar a Palavra de Deus ao grande ‘continente digital’.

Foi apresentada esta manhã, pela Sala de Imprensa da Santa Sé, a mensagem do papa para o Dia das Comunicações Sociais, que se celebra em 16 de maio. O texto é publicado tradicionalmente por ocasião do dia de São Francisco de Sales, padroeiro da imprensa cristã, recordado em 24 de janeiro.

Ressalvando os limites das novas mídias, na mensagem “O sacerdote e a pastoral no mundo digital: os novos meios a serviço da Palavra”, Bento XVI dá o seu ‘juízo positivo’ do mundo digital.

Segundo o Presidente do Pontifício Conselho das Comunicações Sociais, Dom Claudio Maria Celli, o papa aconselha os padres a serem partícipes, ‘dando alma ao fluxo comunicativo da rede’, e ‘alcançando os não-crentes’: é este o sentido da mensagem.

“Apesar de dirigida principalmente aos sacerdotes – a quem o papa está dedicando um Ano – a mensagem, explica Dom Celli, quer envolver também os leigos, numa espécie de ‘diaconia da cultura digital’, chamados, cada um em seu papel, a ‘testemunhar a Palavra’.

Enfim, “a rede Internet não é apenas um espaço a ser ocupado, e os responsáveis pelos processos de comunicação devem promover uma cultura de respeito pela dignidade e o valor da pessoa humana” – reza a mensagem, cuja integra publicamos nesta página, em português.

Ao lado de Dom Claudio Maria Celli, participou da apresentação da mensagem aos jornalistas o sacerdote Mons. Paul Tighe, Secretário do Pontifício Conselho das Comunicações Sociais. (CM)

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Duas meias-verdades que me preocupam

Antes de encontrar certas respostas de que tanto tinha necessidade, eu tive a tentação de acreditar que o sexo ou a droga fossem verdades. Hoje, sei que ambos são meias-verdades. Respeito tremendamente o sexo e também o vazio dos jovens da minha idade, porque, na procura do sexo e da auto-afirmação, eles estão buscando um amor que seja mais do que amontoado de palavras bonitas.

Alguns amigos meus descobrirão tarde demais que o sexo é menos exigente do que a fome, a sede e o sono e que ele, sem a presença da renúncia e do respeito ao sexo oposto, é o maior criador de vazios que o mundo já conheceu. A droga é uma dose ainda mais forte do que isso. Ela é o próprio vazio. Chegar aos vinte e poucos anos para ser um grande zero diante de si, dos outros e do futuro é uma tragédia. E não há droga ou filosofia ou bandeira que diminua o impacto dessa realidade: é terrível ser inútil por própria escolha. Não adianta nada acusar os adultos, porque isso não nos tornaria melhores. Ou nós mudamos essa joça ou a tornamos pior do que é.

A atitude que encontro em certos rapazes e garotas de minha cidade me preocupam demais. Está fácil demais pegar menina e levá-la para um apartamento. Às vezes, são elas mesmas que convidam os caras e até desafiam a gente para que mostremos nossa masculinidade. Se a gente não reage, recebe aquele nome que podemos ouvir em qualquer lugar, menos na boca de uma garota. E como a gente é estúpido, lá se vai mais uma chance de transformar uma menina bobinha em gente. Afundamos mais.

Há uns canalhas soltos por aí. São aqueles que ensinam aos jovens como seduzir uma garota e depois não ensinam como escapar ao vazio que isso causa. Falo dos filmes e dos meios de comunicação que ficaram nas mãos de gente que vive dessa meia-verdade. Por causa disso, por aqui há uma verdadeira epidemia de amor livre, de mães solteiras e de caras casando apressados e depois indo morar com os pais da garota. De tanto medo de serem chamados de puritanos ou daquele nome que não ou dizer agora por respeito a quem não entenderia, eles acabam sendo uns coitados que precisam viver uma responsabilidade para a qual nunca se prepararam.

Estou evitando certas festinhas onde sei que vai correr maconha, whisky e onde a atmosfera vai convidar para os excessos. Não deixo minha irmã ir a esse tipo de festas nem que seja preciso segurá-la a força. Quero que minha irmã seja para algum rapaz o que a minha garota é para mim. Um presente precioso de Deus para quem procurou o amor com sinceridade. A Malena é bacana demais para correr o risco de ser dopada, espremida num elevador ou num apartamento no meio de uns caras que pensam que já são homens porque conseguem cantar uma menina. Hoje em dia, está tão fácil e o clima anda tão tranquilo em certos ambientes sociais, que homem é quem sabe rir de tudo isso e dizer que está procurando alguma coisa melhor. Quem disser que exagero está por fora. A culpa não é dos jovens. Nestas horas, se não houver em nós a imagem de um cara bacana como o pai da gente ou de uma dona espetacular que é a mãe da gente, ou de uma irmã superamiga, o cara cai mesmo.

Descobri em tempo que o sexo só é verdade quando existe amor e medo de ferir a dignidade de quem está com a gente. Do contrário, é uma mentira disfarçada em verdade. Para a turma avançada eu sou um cara eu já era, ou um quadrado por causa das ideias que tenho sobre garotas ou mulheres. Um dia, uma garota de faculdade me perguntou se eu era mesmo um homem ou se era um indefinido. Sua dúvida me deixou bem claro que ela queria alguma coisa. Respondi que eu me definira tanto que sabia muito bem qual o limite entre uma mulher e uma profissional do sexo e que ela não estava entre as primeiras. Daí ela se queimou. Azar dela. Quem provocou não fui eu. Mesmo assim fiquei com pena dela porque os caras, com quem ela sai, passam bilhetinhos dizendo como foi a experiência. A triste verdade é que há meninas de família, e algumas até frequentam escolas católicas, nesta situação.

Na minha turma, a maioria dos caras já chegou ao extremo. Eu nunca, mas acho que deu na mesma porque já errei bastante nesse ponto, enquanto procurava me afirmar como gente. Não sei se não vou errar nunca, mas acho que tenho hoje um senso de respeito pelas pessoas que me ajudará um pouco mais. Deve ser massacrante preencher os vazios dos outro com sexo, e depois enganar-se dizendo que foi muito puro e eu houve amor. Há muitos caras como eu no mundo. Eles não estão com medo da maioria que faz o IBOPE do sexo. Um dia, eu quero ter dignidade suficiente para dizer a um jovem, meu filho ou não, que um homem se mede pelo número de pessoas que tentou construir e não pelo número de conquistas que transformam gente em coisa. O sexo só é normal para quem é normal.

É muito duro enfrentar o sexo e a droga. Mas há um meio muito seguro que aprendi em tempo: basta ter algum conteúdo no coração e agitá-lo para que ele não deixe espaço vazio para elementos estranhos.

OLIVEIRA, José Fernandes de (Pe. Zezinho). Coleção Alicerce: Diga ao mundo eu sou jovem. São Paulo: Paulinas, 1983. p. 63-67.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

O poder da palavra

Retire a poeira de um móvel e o mundo ficará mais limpo por causa de você. É sensato pensar assim. Destrua o poder de uma calúnia, vedando a boca que tem ânsia de dizer o que a cabeça ainda não sabe, e alguém deixará de sofrer por causa do seu silêncio. Que cada um cuide do que vê. Que cada um cuide do que diz. A razão é simples: o Reino de Deus pode começar ou terminar na palavra que escolhemos dizer.

Padre Fábio de Melo

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Tarefa dos jovens e as jovens na Igreja

Por conseguinte, se me perguntardes "O que devemos fazer na Igreja, principalmente nós, os jovens?" Tenho que vos responder: aprender a conhecer a Cristo. Constantemente. Aprender de Cristo. N’Ele encontram-se verdadeiramente os tesouros insondáveis da sabedoria e da ciência. Nele, o homem, sobre quem pesa suas limitações, seus vícios, suas fraquezas e seus pecados, converte-se realmente no "homem novo", converte-se no homem "para os demais" e converte-se também na glória de Deus, porque a glória de Deus, como disse no século II São Irineu de Lyon, bispo e mártir, é o "homem vivente". A experiência de dois milênios nos ensina que, nesta obra fundamental, a missão de todo o Povo de Deus não existe nenhuma diferença essencial entre o homem e a mulher. Cada um em seu gênero segundo as características específicas da feminilidade e da masculinidade, chega a ser esse "homem novo", quer dizer, esse homem "para os demais" e, como homem vivente, chega a fazer a glória de Deus, no sentido hierárquico, está dirigida pelos sucessores dos apóstolos, e, portanto, por homem, é ainda mais verdade que, no sentido carismático, as mulheres a "conduzem" igualmente, e inclusive melhor ainda: vos convido a pensar freqüentemente em Maria, a Mãe de Cristo.

Papa João Paulo II

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Luau

Um olhar cristão sobre o filme Avatar

O filme mais recente de James Cameron, Avatar, traz a história de uma exploração de minérios num planeta chamado Pandora, a aproximadamente seis anos luz de distância do planeta Terra. Para sobreviver ao ambiente de Pandora, os humanos utilizam mascaras de oxigênio e um humanóide Na’vi construído através de coletas de sangue e ligando o avatar ao homem através do nervo central, podendo assim sentir e se movimentar como um humanóide. O interesse dos humanos em Pandora é um minério nobre, que pode custar até dois bilhões de dólares por quilo. Porém a população nativa acredita que a natureza é uma divindade, Eywa como chamam, e também podem se ligar a plantas e animais através da ponta do cabelo, dessa forma eles montam em “cavalos” e aves para sua proteção. Numa expedição para Pandora o irmão gêmeo de um cientista, que haverá sido assassinado semanas antes, tomou rumo na expedição já que as características físicas são muito semelhantes e o DNA dos dois também. Assim Jake Sully, um ex fuzileiro paraplégico, desfruta da sensação de andar e correr com o seu avatar na base de testes.

No segundo dia com o avatar, em uma missão, Jake é separado dos companheiros por uma espécie de felino gigante, por tal fato ele acaba passando a noite na floresta desconhecida de Pandora. Mais tarde ao enfrentar novamente os animais da floresta ele encontra uma humanóide nativa, ela percebe nele uma reação estranha das sementes da “árvore das almas”, onde podem encontrar com Eywa, portanto ela o leva até o seu vilarejo e apresenta aos parentes, então é decidido que ele poderia ficar e aprender a viver como um Na’vi.

Essa não é para ser apenas mais uma sinopse do filme, pois todos os seus 150 minutos são ótimos e cada pessoa pode tirar uma interpretação da mensagem do autor pelo filme. Resolvi ater-me àquela que mostra claramente que nós humanos somos gananciosos. Jake durante o aprendizado se aproximou demais da garota humanóide, a ponto de perceber que os humanos iriam destruir todo um povo sem negociar pacificamente, bem como não acreditariam que a força divina que ajudava os Na’vi pudesse impedi-los.

É justamente nesse ponto que nós mais pecamos quando se trata de Deus. Quando dizemos a alguém que irá conquistar algo com ajuda de Deus, geralmente ouvimos: “Mas as condições do mercado não estão favoráveis...” ou “Mas você não tem capacidade para tudo isso...”, e certamente essa falta de fé nos mancha e desanimamos.

Por exemplo: no emprego um irmão está para ser promovido a gerente do setor. Quando conta a novidade para o colega o mesmo diz que ele não está apto para tal cargo, pois lhe falta amadurecimento. Se o cristão for abalado pelo comentário, corre risco de perder a oportunidade de subir mais um degrau na sua caminhada da carreira profissional. Porém, se estiver fortalecido na fé e ter certeza que Deus já conquistou isto para ele, o seu colega perceberá que fez um comentário infeliz. Tal maturidade vem da compreensão de que Deus é forte e que a fé nEle é essencial para gerar bênçãos.

Sabemos que Deus é Todo-poderoso, onipotente, onisciente e onipresente. Mesmo se estivermos sozinhos no vale da sombra da morte, Ele fará nossa proteção e assim tudo poderemos conquistar. Devemos ser ousados em Cristo, pois nEle está a nossa vitória. Devemos nos alegrar e agradecer por tudo o que Ele nos proporciona.

Para tanto, tenhamos fé e oremos sempre que pudermos, seja quando formos para o trabalho ou para a aula, seja embaixo do chuveiro ou antes de dormir. Precisamos aumentar nosso contato com o Pai, completar-nos com Deus, preencher o vazio da alma reservado a Ele. E, enfim, leiamos a Bíblia, fonte de toda sabedoria, a fim de atingirmos a maturidade necessária para enfrentarmos as situações do dia-a-dia.

Apenas agindo retamente é que deixaremos de lado os desejos da carne e passaremos a dar mais importância para as coisas de Deus. Também demonstraremos nossa gratidão ao Pai pela nossa criação e pelo amor que Ele nos oferece ao se passar pelo caminho estreito da salvação, não nos importando com perseguições.

Em Avatar, os Na’vi tinham a Eywa. Nós, cristãos, temos ao nosso lado o melhor Pai, o melhor amigo, o melhor conselheiro, Javé, o Deus que salva, que permite que o Espírito Santo habite em você e faça da sua vida uma perfeita adoração ao Rei dos reis.